Assembleia Municipal aprecia Informação Escrita do Presidente

A Assembleia Municipal de Lisboa reuniu no passado dia 27 de junho em sessão ordinária para apreciar a Informação Escrita do Presidente.

Antes, no âmbito do PAOD, o Deputado Municipal Manuel Portugal Lage, apresentou o voto de saudação do Partido Socialista pela conquista do prémio nos “Startup Europe Awards 2016” e a propósito da recomendação n.º 6/145, apresentada pelo Bloco de Esquerda – Pela diversidade cultural nas Festas da Cidade (Santo António) – o Deputado Municipal e Presidente da Junta de Freguesia de Santa Maria Maior, Miguel Coelho, defendeu que a opção pela música portuguesa, não só pela importância da defesa do nosso património cultural, mas também pela forma como assim foi possível conciliar o melhor das festas com o respeito pela população residente, nomeadamente no que se refere ao ruído e ao respeito pelos horários.

Fernando Medina apresentou hoje na Assembleia Municipal a Informação Escrita do Presidente da Câmara. Optou por voltar 4 anos atrás, ao início do mandato, e lembrar a situação em que o país e a cidade se encontrava, nomeadamente a difícil situação económica das famílias e das empresas. Com esta realidade o executivo socialista apostou na cidade, nas suas pessoas e nas suas empresas. Lisboa tem sucessivamente os impostos mais baixos da área metropolitana, que permitem às famílias poupar rendimentos. A par de uma política fiscal solidária, o Município foi capaz de melhorar as suas contas, de reduzir o passivo e investir na cidade. Lembrou que, ao contrário do que muitos dizem, não foi o aeroporto que salvou a cidade. O esforço nas contas municipal e a redução do passivo representam três vezes o valor do aeroporto.
Por outro lado, a Câmara não se limitou a reduzir despesa para melhorar as contas, tendo sido neste período que o Município mais investiu. Vários programas de reabilitação municipal permitiram recuperar o património da cidade e trazer de volta centenas de famílias. O investimento direto do Município na cidade também aumentou, com programas como Uma Praça em cada Bairro, Repavimentar Lisboa e tantos outros que permitiram tornar Lisboa uma cidade melhor para se viver. Reflexo, também, da valorização da nossa cidade são os números do turismo, que continuam a crescer, e representam já hoje 6,3 mil milhões de euros que entram na economia da cidade, só pela mão dos turistas.
Mas há outros investimentos que são menos visíveis. A reforma administrativa, por exemplo, foi um sucesso e trouxe para a cidade uma nova dinâmica, com maior capacidade de ação e resposta da cidade aos problemas dos cidadãos, mas não é caso único. O Município fez, também, um investimento sem precedentes na proteção civil e no Regimento Sapador de Bombeiros, onde hoje há viaturas e equipamentos individuais que permitem a melhor e pronta defesa da cidade e das pessoas.
Terminou congratulando-se com a aprovação em reunião de câmara do Plano de Drenagem, que permitirá resolver um problema há muito sem resposta.

Na apreciação da Informação Escrita do Presidente da Câmara, a Deputada Municipal e Presidente da Junta de Freguesia da Misericórdia, Carla Madeira, congratulou-se pela mesma, que traduz uma intensa atividade e um cuidado acrescido com as pessoas.
Uma atividade que apresenta uma grande preocupação com a qualidade de vida dos lisboetas. A equipa liderada pelo Presidente Fernando Medina tem prosseguido com determinação a concretização do programa que mereceu o apoio dos lisboetas, “Uma Cidade de Lisboa para as Pessoas”. Felicitou ainda a CML pela construção de uma cidade mais inclusiva, justa, solidária e empreendedora. Uma cidade, da qual os lisboetas se orgulhem e onde as pessoas são o seu ativo mais importante!